E ai?

Hoje eu vim apresentar um livro que creio que vocês já ouviram falar. Me recomendaram esse livro há anos e eu nunca tive a oportunidade de ler, mas me deu um estalo e eu decidi ler.
De longe o título do livro me atraiu. Já desperta uma curiosidade imensa.

Eu comecei a ler e não fazia noção do que se tratava na verdade. Eu gosto muito de não ler sinopse - você leu certo, não leio sinopse - nem me apaixonar por capa! Eu sou de cair dentro da história sem esperar muito dela, é quase uma mecanismo de defesa. Se não tenho grandes expectativas, não terei grandes decepções!

Eu amo sentimento de não saber nada. E foi assim com este livro! Eu abri para ver quantas páginas tinha e quando me dei conta já tinha lido 30% do livro, assim... Puff! Ai certo, já estava presa a mente de Hannah Baker e suas fitas, já estava apreensiva tanto quanto Clay Jensen.

O livro traz um tema pesado,  confesso. O suicídio planejado, eu nunca cheguei ao menos saber qual livro teria o mesmo tema.  Mas isso nos tira um pouco do romance mamão com açúcar, se colocar no lugar de Hannah foi o que mais fiz. Mas imaginei você se pegar ouvindo as fitas que uma garota que você era a fim, uma garota que não está mais viva.


Sinopse: Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker - uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Ela narra toda a trajetória e deixa claro certos acontecimentos com alguns colegas de escola. Ela se culpa por tudo,  claro. Ela foi vítima o tempo todo, e se sentiu incapaz de mudar a forma como as pessoas a tratavam, ela ganhou uma fama desmerecida e por um tempo soube lidar com isso, mas um efeito cascata a atingiu e uma noite fora de serie levou ela ao estopim, deixando a decisão infeliz se cumprir. Depois daquela noite ela escolheu os nomes e deixou a confissão. Ela queria que eles soubessem do impacto que cada ação, cada mentira teve sobre ela.

O livro traz personagens que muitos adolescentes conhecem na escola, que fazem bullying, assédio moral, e até mesmo sexual. Na verdade esse livro nos mostra que tudo que fazemos traz consequências, seja um apelido "infame" ou uma lista sem graça, ou até mesmo se sentir ligado ou interessado em alguém que não temos coragem de conversar.

Clay levará o arrependimento de ter chegado tarde demais na garota. E no fundo não podemos culpa-lo. Ele não sabia que ela precisa de ajuda. Ela sempre soube disfarçar bem o que afligia todos os dias.

Esse livro me trouxesse uma lição, além de viciante. Certeza entrou para a lista de preferidos e recomendados, aquele que vou indicar à todos.

Até a próxima resenha



Hey!


Quanto tempo, né? Muita coisa acontecendo, entre escrever e viver a vida fica um espaço super curto para vir aqui, mas estamos de volta.

Eu finalizei um livro que comprei por 4,99 e juro que só comprei pelo preço. Um livro por esse preço merece ser comprado. Quando falei para uma amiga ela apenas disse: Leia, se você não gosta, você vai ver.
Eu fiquei com medo. Tipo, já é pressão suficiente ler um livro e quando ele vem sobre ameaça de que se eu não gostar eu teria que ver, eu apenas comecei assim que li a ameaça, eu fiquei curiosa.

E nem por um segundo me arrependi. Hoje quando li a palavra FIM o vazio foi imediato e eu fique com aquele aperto.

Gente, a história é linda! Eles são adolescente, mas não infantis. De cara me identifiquei com eles. Vou colocar a sinopse aqui e falar um pouco sobre o que achei.



Sinopse: Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar.

Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.

A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida. 

À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.

Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.


Nastya é uma personagem intensa, admirável até. Ela fez um voto de silencio para si mesma depois que lembrou do que lhe aconteceu. Mas algumas coisas não saem como planejamos e assim foi para Nastya quando conheceu Josh e seu campo de força impenetrável.
A curiosidade a aproximou dele sem saber mesmo onde estava se metendo.

Os dois são disfuncionais em suas maneiras. 
Não são típicos adolescentes pela a falta de oportunidade causada pelas as tragédias em suas vidas.

Mas aos poucos eles vão se conectando, e se unindo e as dores e cicatrizes são sento menos sentidas. Eles acabam se completando de maneiras que nenhuma pessoa de fora conseguiria. O silencio era confortável para eles e as vezes é exatamente isso que eles precisavam.

E então ele está inclinado sobre mim novamente e me beija e eu concentrada só nisso. Porque é real. É verdadeiro. Algo real, verdadeiro e incrível.

Drew o melhor amigos de Josh usa a Nastya como escudo contra todas as garotas flertando com ele. Nastya não quer nada de Drew e assim eles mantém uma pose. Até que Josh e ela não conseguem negar a atração fazendo eles se rederem.

O livro é contado em dois pontos de vistas, fazendo você afundar na mente deles de uma forma que você torna a dor deles pessoal. Mas quando lembramos que eles têm um ao outro faz tudo melhor. 

O livro é realmente um dos melhores e mais profundos que li em minha vida - sem exageros - fazendo a ameaça valer a pena. Não me decepcionou, não ficou chato. Apenas fiquei partida quando ele acabou.

Um conselho: LEIAM ESSE LIVRO! - hahahaha-

Melhor 4,99 da minha vida <3

Beijos, até a próxima!