Olá meus Amores!


Estou um pouco sumida aqui do Blog com as publicações, mas hoje trouxe para vocês a Resenha de um livro muito fofo da autora Renata Varela, “As listas de Ellen” e como o livro é Nacional, aproveito para dar continuidade ao projeito #Amolernacional. Vamos a Sinopse do livro.


Se você não está com medo, você não está se arriscando. E se você não está se arriscando, então o que você está fazendo?
Ellen Farley é jornalista de fofoca de uma revista não muito famosa, em Nova York. 
Nesse mundo onde tudo vira notícia, Ellen fica sabendo de uma que não lhe agrada muito: rolam boatos pela redação sobre um corte de custo e o pescoço de Ellen está quase sendo cortado. Para melhorar, Max, seu namorado há três anos decide que a química não está mais funcionando e termina tudo. 
Com o emprego mais para lá do que para cá, Ellen - que tem mania de fazer listas - cria uma lista com possíveis empregos a quais se candidatar caso vá para o olho da rua. Um desses empregos é na revista Social Feminin, uma das poucas que cresceu no ano anterior. Num momento de insanidade, Ellen manda sua ficha para a revista, que logo a chama para uma entrevista. É aí que ela conhece Brandon Morgan, o novo redator-chefe da revista, o homem que pode mudar sua vida - em um sentido além do profissional.






     Nem mesmo os personagens fictícios tem uma vida perfeita, não é mesmo? Exatamente. Ellen é a prova perfeita disso. Uma garota independente, sonhadora e bem maluquinha, prazer essa é Ellen. Determinada em sair da casa de seus pais, Ellen decide ir morar com seu namorado Max. Como todo relacionamento, todo começo é perfeito, sem brigas e sem segredos.  Se Passaram três anos que estavam juntos, Max chega em uma decisão que o relacionamento do casal não esta mais dando certo, tinha encontrado outra pessoa e se apaixonado. Antes de partir, entraram em um acordo e Max acabou deixando o apartamento para ela.

        Ellen trabalhava em uma revista de fofoca, junto com sua grande amiga, Brenda. A revista estava passando por um momento de crise e estava prestes a fechar, sabendo do futuro desemprego, Ellen se vê em um momento de fraqueza e medo, viu então uma oportunidade quando a revista Social Feminin abriu inscrições para entrevista de emprego, e mesmo com a corda em seu pescoço sabendo que poderia ser mandada embora ela decidiu enviar seus dados e arriscar, foi chamada para uma entrevista com o redator-chefe Brandon Morgan. Acabou que sua chefe ficou sabendo de sua traição da entrevista, e logo a mandou embora.

      Desempregada e desamparada, o que restava era ser chamada para a SF, porém,  Brandon “seu talvez futuro chefe” acabou passando dos limites da entrevista convidando Ellen para um passei de amigos, mas isso foi crescendo cada vez mais e quando o emprego foi oferecido para Ellen pelo próprio Brandon , pelo envolvimento dos dois ela se recusou a aceitar.

        Sua vida estava indo de mal para pior, primeiro o termino do seu namoro de  três anos com Max, logo em seguida veio a  demissão e agora Brandon para bagunçar seus sentimento. Ellen não queria ter um envolvimento com ele, pois estava pensando no emprego e em sua carreira, e queria conquistar o emprego pelo seu mérito e não pelo motivo de estarem se envolvendo. Ellen sempre escrevia listas do que fazer ou não fazer em vários contextos de sua vida, e isso a ajudava a seguir em frente.

      Ellen não enfrentaria todas essas barreiras sozinha sem a ajuda de seus leais amigos. Brenda e Andrew. Brenda acabou engravidando muito nova, sem  saber ao certo quem era o pai do seu filho e sem rumo na vida se mudou para o apartamento de “Max” que agora é de Ellen rs, Andrew é o vizinho do lado, um rapaz adorável e muito amigo por sinal. Era como se um completasse o outro, nos conselhos, nos passeios, nas bagunças do apartamento, eram uma família. Brandon  acabou se tornando especial para cada um deles, principalmente para Ellen.

     Gostei muito do livro e claro que recomendo. “As listas de Ellen” é um livro bem divertido e realista. Por trazer um pouco sobre a realidade do dia a dia torna a leitura muito interessante e muitas pessoas acabam se identificando com o livro, com  o desemprego, as amizades, ser mãe solteira muito nova. Transmite-nos a mensagem de sempre buscar  viver a vida acima de tudo, e ariscar a cada dia a fazer coisas que temos vontade, pois quem não arrisca não segue em frente.


 Beijinhos <3